Pular para o conteúdo principal

Papa São João Paulo II (1978-2005)


Sobre a terceira parte do Segredo de Fátima,
a comunhão na mão,
e a grande prova da Igreja.



Reproduzimos de seguida, integralmente, o artigo da revista
alemã Stimme des Glaubens, nº 10/81, 20 de Maio de 1981:


Papa João Paulo II:
“A grande prova não pode mais ser evitada”

Quando o Papa João Paulo II esteve em Fulda, foram-lhe colocadas várias perguntas por um pequeno grupo: sobre o terceiro segredo de Fátima, sobre comungar na mão, sobre o futuro imediato, etc. Um dos participantes registou o sucedido com base na sua memória. Nome e autenticação estão disponíveis na redacção. Segue-se um excerto desse registo.

Pergunta: «E o que se passa com o terceiro segredo de Fátima? Não deveria ter já sido publicado em 1960?»
Resposta do Santo Padre: «Por causa da gravidade do seu conteúdo, os meus antecessores na cadeira de Pedro optaram por uma redacção diplomática, de forma a não encorajar o poder mundial do comunismo a tomar certas atitudes. Para além disso, deveria ser suficiente para todos os cristãos saberem isto: se estiver escrito que os oceanos inundarão totalmente várias áreas da terra e que, de um momento para o outro, pessoas morrerão, milhões delas, então de certeza que não se ansiará mais pela publicação deste segredo. Muitos só querem saber por curiosidade e por um gosto pelo sensacionalismo, mas esquecem-se que o conhecimento também significa responsabilidade. Assim apenas se esforçam por satisfazer a sua curiosidade. Isso é perigoso, ainda para mais se, simultaneamente, não estiverem dispostos a fazer nada, porque dizem que não se pode fazer nada contra o mal». Nesse momento, o Papa pegou num Terço e disse: «É este o remédio contra o mal.Rezai, rezai e não perguntem mais nada. Confiai tudo o resto à Mãe de Deus».

Pergunta: «Santo Padre, Vossa Santidade dá a comunhão na mão?»
Resposta do Santo Padre: «Existe uma carta apostólica que legitima a existência desta autorização especial. Eu pessoalmente digo que não sou a favor e que também não a posso recomendar. Mas como essa autorização especial existe aqui e corresponde ao desejo de cada bispo diocesano, submeti-me à realidade destas dioceses».

Pergunta: «O que acontecerá à Igreja?»
Resposta do Santo Padre: «Temos de nos preparar, muito em breve, para grandes provas, provas essas que podem exigir de nós o sacrifício da nossa própria vida e a entrega total a Cristo e por Cristo! Este momento pode ser atenuado através das vossas e das nossas orações, mas não pode mais ser evitado, porque só desta forma é que se concretizará a renovação efectiva da Igreja. Quantas vezes é que a renovação da Igreja proveio do sangue. Também desta vez não sucederá de forma diferente. Sejamos fortes, preparemo-nos e confiemos em Cristo e na Sua Mãe. Rezemos muito e com muita assiduidade o Terço».




Notas importantes:

A respeito das palavras de São João Paulo II sobre a terceira parte do Segredo de Fátima, parecem-nos relevantes as seguintes entradas.

1)    Entrevista feita à Irmã Lúcia em 1957 na qual a última vidente de Fátima fala do “castigo tremendo com o que Deus vai castigar o mundo” e da Rússia como instrumento desse castigo:

2)    As revelações à Beata Elena Aiello (1954-1961), alma vítima e estigmatizada, beatificada pelo Papa Bento XVI em 2011, cujo conteúdo vai na linha dos avisos feitos em Fátima sobre o castigo divino sobre a humanidade impenitente:

3)    As três mensagens que Nossa Senhora deu à humanidade em 1973, em Akita, no Japão, e que Joseph Ratzinger disse serem a continuação da Fátima:

4)    A mensagem que Nossa Senhora deu ao mundo por meio do P. Stefano Gobbi, na qual explica o significado do “Dragão Vermelho” do capítulo 12 do Livro do Apocalipse, que é o Comunismo marxista, em tanto que representa a suma de ensinamentos sobre o mundo, o homem e Deus (que não existe) que são diametralmente opostos aos de nosso Senhor Jesus Cristo, nosso Deus e Salvador:


A respeito das palavras de São João Paulo II sobre a grande prova da Igreja, parecem-nos relevantes as seguintes entradas.

1)    Catecismo da Igreja Católica, nos 675-677, sobre a “última prova da Igreja”:

2)    As revelações à Beata Ana Catarina Emmerich (1774-1824), alma víctima e estigmatizada, beatificada pelo Pp. São João Paulo II em 2004, sobre a última prova da Igreja:

3)    A Aparição de Nossa Senhora em La Salette, França, 1846, onde Nossa Senhora disse literalmente que “Roma perderá a fé e se converterá na sede do Anticristo”:

4)    Encíclica Humanum genus, do Pp. Leão XIII, 1884, sobre a Maçonaria:
2. «Eles estão a planear a destruição da santa Igreja publicamente e abertamente, e isso com o propósito estabelecido de despojar completamente as nações da Cristandade, se isso fosse possível, das bênçãos obtidas para nós através de Jesus Cristo nosso Salvador».
10. «Pois, daquilo que Nós acima mostramos da maneira mais clara, aquele que é o seu propósito último força-a a se tornar visível - especificamente, a completa derrubada de toda a ordem religiosa e política do mundo que o ensinamento Cristão produziu, e a substituição por um novo estado de coisas de acordo com as suas ideias, das quais as fundações e leis devem ser obtidas do mero naturalismo».
12. «E desde que é o dever especial e exclusivo da Igreja Católica estabelecer completamente em palavras as verdades divinamente recebidas, ensinar, além de outros auxílios divinos à salvação, a autoridade de seu ofício, e defender a mesma com perfeita pureza, é contra a Igreja que o ódio e o ataque dos inimigos é principalmente dirigido».

5)    As palavras do Venerável Arcebispo de Nova York, Fulton J. Sheen, sobre o nascimento da “contra-igreja” (1948):

6)    A mensagem de Nossa Senhora deu ao mundo por meio do P. Stefano Gobbi, na qual explica o significado da “Besta semelhante a um cordeiro” do capítulo 13 do Livro do Apocalipse, que é a obra da maçonaria infiltrada na Santa Igreja para destruí-la.

O artigo da revista Stimme des Glaubens, nº10/81, 20 de Maio de 1981:
(clicar nas imagens para aumentar)



http://apelosdenossasenhora.blogspot.com.br/2016/12/papa-joao-paulo-ii-sobre-terceira-parte.html?m=1

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Novena dos "54 terços"

A "Novena do Rosário de 54 dias" é uma ininterrupta série de Rosários em honra de Nossa Senhora, revelada à doente incurável Fortuna Agrelli, por Nossa Senhora de Pompéia, em Nápoles, Itália, no ano de 1884. Por 13 meses Fortuna Agrelli sofria de terríveis dores e nem mesmo os médicos mais célebres conseguiam curá-la. Em 16 de Fevereiro de 1884, a menina e seus pais começaram uma novena do Rosário. A Rainha do Santo Rosário a premiou com uma aparição a 3 de março. Maria sentava-se sobre um alto trono, contornado por numerosas figuras; trazia o Seu Divino Filho sobre o colo e na mão um rosário. Nossa Senhora e o Menino Jesus estavam acompanhados por São Domingos e Santa Catarina de Sena. O trono estava decorado com flores, a beleza de Nossa Senhora era maravilhosa. A Santa Virgem disse: "Filha, você me invocou com vários títulos e sempre obteve favores de mim. agora, posto que me invocou com o título que muito me agrada, 'Rainha do santo Rosário', não posso mais …

ALGUMAS FRASES SOBRE NOSSA SENHORA

"Deus reuniu todas as águas e chamou de 'mar'. Reuniu todas as graças e as chamou de 'Maria'! (São Luiz Maria Grignon de Montfort)

"São Bernardo diz que converteu mais almas por meio da Ave-Maria, do que através de todos os seus sermões" (São João Maria Vianney)

"Agradecemos a Nossa Senhora, pois foi ela quem nos trouxe Jesus. (São Pio de Pietrelcina)

"Jamais de ouviu dizer no mundo que alguém tenha recorrido com confiança a esta Mãe Celeste, sem que não tenha sido prontamente atendido" (Dom Bosco)

"Deus depositou a plenitude de todo o bem em Maria, para que nisto conhecêssemos que tudo o que temos de esperança, graça e salvação, dela deriva até nós" (São Boaventura)

"A maior alegria que podemos dar a Maria Santíssima é a de levarmos Jesus Eucarístico no nosso peito" (Santo Hilário)

"Sabemos muito bem que a Virgem Santíssima é a Rainha do Céu e da Terra, mas ela é mais Mãe que Rainha" (Santa Terezinha do Menino Jesu…

Oração a Nossa Senhora da Boa Morte

"Nossa Senhora, nossa mãe divina, precisamos de vosso auxílio e proteção mas uma vez. Vós que sofrestes a grande dor de perder vosso Filho, fazei-nos resignados perante os desígnios de Deus, ajudai-nos a descobrir o sentido da vida e da morte. Ajudai-nos a ter fé, a conversar com Deus e escutá-lo. Ó querida Mãe, abri vossos braços e abraçai...(fala-se o nome do enfermo) e concedei-lhe uma morte iluminada por Deus. Pedi a Deus que perdoe todas as suas faltas e seja misericordioso, socorrendo-o (a) na passagem para a vida eterna. Fazei-o (a) merecedora (o) na passagem da vida eterna junto a vós e a Jesus, seu Filho amado. Nossa Senhora da Boa Morte, peço-vos a graça de nos dar a força necessária para assumir, com amor, as horas difíceis a serem enfrentadas, aceitando a vontade de Deus, seus desígnios eternos e impenetráveis. Amém.
(Elam de Almeida Pimenttel)