domingo, 28 de junho de 2015

Maria: Consoladora dos excluídos!


“Cada cristão e cada comunidade são chamados a ser instrumentos de Deus ao serviço da libertação e promoção dos pobres, para que possam integrar-se plenamente na sociedade” (Papa Francisco, Evangelii Gaudium 187).


O Papa Francisco constantemente tem falado que ninguém deve ser excluído, ninguém deve ficar à margem. Tem convidado os cristãos a buscar nas periferias existenciais, àqueles que muitas vezes não tem voz, os mais pobres e frágeis.



Proponho hoje refletirmos sobre a realidade dos excluídos e pensarmos no que podemos fazer como cristãos para transformarmos essa realidade desde o Evangelho, com o auxílio maternal de Maria. Como nos fala claramente o Papa Francisco “não se trata de uma missão reservada apenas a alguns” (Evangelii Gaudim, 188)



Ser solidário com os excluídos e consolá-los



“A Igreja, guiada pelo Evangelho da Misericórdia e pelo amor ao homem, escuta o clamor pela justiça e deseja responder com todas as suas forças”. (Evangelii Gaudim, 188)



Somos convidados a ser solidários e viver a misericórdia com os nossos irmãos mais pobres: “Felizes os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia” (Mt 5,7).



Quando São Paulo foi encontrar-se com os Apóstolos em Jerusalém para discernir o seu ministério vinha de Deus, o critério chave de autenticidade que lhe indicaram foi que não se esquecesse dos pobres (Cf. Gl 2,10). “A própria beleza do Evangelho nem sempre a conseguimos manifestar adequadamente, mas há um sinal que nunca deve faltar: a opção pelos últimos, por aqueles que a sociedade descarta e lança fora” (Evangelii Gaudim, 195)



Lembremos que no coração de Deus ocupa um lugar preferencial os pobres, tanto que Ele mesmo “Se fez pobre” (2 Cor 8,9). A salvação veio até nós através do “sim” de uma jovem humilde, de um pequeno povoado na periferia de um grande império. O Salvador nasceu num presépio, entre animais, como era comum acontecer com os mais pobres. Ele era seguido em seu ministério por muitos pobres e excluídos, confirmando o que se falava dEle: “O Espírito do Senhor está sobre mim, porque me ungiu para anunciar a Boa Nova aos pobres” (Lc 4,18)



Às vezes somos duros de coração e de mente, atraídos pelas imensas possibilidades de consumo e de distração que o mundo oferece. Acabamos nos alienando, esquecendo daquele que sofre. Não percamos a alegria do Evangelho! Não esqueçamos dos nossos irmãos excluídos!   Levemos a eles ajuda e consolo!



Mãe consoladora dos excluídos



Gostaria de concluir essa breve reflexão lembrando do episódio de Caná, onde fica evidente como Maria é mãe consoladora, sempre atenta às necessidades dos seus filhos, especialmente aqueles menos favorecidos.



Alguns mestres espirituais, como o Beato Alonso, acreditam que os noivos de Caná eram pobres e que o povoado era bem pequeno. Ao faltar vinho seria muito difícil encontrar encima da hora para remediar aquela situação.



Tudo isso Maria tinha presente, Ela estava atenta às necessidades dos seus filhos. Ela não quer que falte o vinho da alegria a nenhum de nós. Ela não quer que ninguém fique excluído do vinho novo oferecido por seu Filho. Por isso diz imediatamente ao seu Filho “Eles não tem mais vinho” (Cf. Jo 2, 1-11)



Que delicadeza da Mãe! Não faz nenhum alarde que pudesse envergonhar os noivos. Apenas em silêncio e com muita confiança no seu Filho lhe confia essa situação. E para quem é filho de Maria sabe que Ela segue atuando assim em nossas vidas, especialmente com aqueles que mais necessitam do seu consolo e proteção.



Peçamos hoje a intercessão da Mãe consoladora, especialmente por todos aqueles nossos irmãos excluídos. E para que eu também não seja indiferente a eles e não os deixe à margem. Rezemos hoje em nossa Novena:



“Ó Mãe Consoladora dos excluídos, vosso Filho aproximou-se dos que estavam à margem da sociedade: eram pecadores que buscavam o perdão, doentes que esperavam a cura e oprimidos que ansiavam pela libertação. Dá-nos vossa força maternal, e sejam os cristãos os libertadores de todo o mal!”


Ir. Gilberto Cunha. - See more at: http://www.catequisar.com.br/texto/maria/reflexao/39.htm#sthash.0eHb6Cce.dpuf

Nenhum comentário:

Postar um comentário