quarta-feira, 17 de maio de 2017

“Vita, dulcedo et spes nostra, salve...”.


Nenhum texto alternativo automático disponível.

[...] Ela é boa, Ela é terna; não há n'Ela nada de austero nem de rebarbativo, nada de sublime demais ou brilhante demais; vendo-a, vemos nossa pura natureza. 

Ela não é o sol que, pela vivacidade de seus raios, poderia cegar-nos por causa de nossa fraqueza, mas Ela é bela e doce como a lua, que recebe sua luz do sol e a tempera pra torná-la conforme a nossa debilidade.

- São Luís Maria Grignion de Montfort

Nenhum comentário:

Postar um comentário