sábado, 12 de setembro de 2015

A árvore e seus frutos


Jesus procurava evitar que, entre seus discípulos, houvesse lugar para a inautenticidade. Afinal, eles tinham recebido a tarefa de levar adiante a missão do Mestre, e estariam sempre em evidência. Sua condição de mestres poderia levá-los a se despreocuparem em praticar o que ensinavam. Como os fariseus, corriam o risco de se tornarem hipócritas e ensinarem normas severas para os outros, e suaves para si.
Jesus alertou os seus discípulos para estarem atentos quanto ao modo de vida dos líderes da comunidade. Belas palavras seriam inúteis, sem o respaldo de um vida condizente com os ensinamentos. Quando o modo de proceder do líder é censurável, é mais prudente não dar ouvido às suas palavras. Sua vida testemunha a incapacidade de penetrar no sentido das exigências do Reino. Sem esta compreensão prévia, é ousado pretender arvorar-se em guia da comunidade. Os frutos mostram tratar-se de uma árvore má.
É no coração que o ser humano esconde seu verdadeiro tesouro, e não na boca. Quem tem o coração repleto de coisas boas, diz e faz coisas dignas de serem imitadas. Quem tem o coração repleto de maldade, por mais que ensine coisas bonitas, será incapaz de realizá-las. Por conseguinte, é melhor não lhe dar crédito.
O testemunho de vida é a prova inequívoca do que se passa no coração. Em outras palavras, revela o que a pessoa é.

http://domtotal.com/religiao/eucaristia/liturgia_diaria.php
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário