sexta-feira, 2 de novembro de 2012

"A INTERCESSÃO DOS SANTOS"



Na história dos santos e, em particular, de Santa Filomena, encontramosalguns pontos não muito claros e se faz necessário um esclarecimento, nosentido de que os fiéis possam conhecer profundamente o santo.Às vezes, muitos criticam este ou aquele milagre, ou não aceitam nada,tornando-se indiferentes. Outros, no entanto, são fanáticos e em tudo vêemmilagres e prodígios... Para estes ou aqueles, a fim de orientá-los, dizemos:Deus não multiplica as graças sem necessidade.Muitos fatos são extraordinários e sobrenaturais, e a Igreja, nesses casos, osaceita como prodígios ou milagres. Alguns fatos, no entanto, e sempre namaioria dos casos, são reações naturais ou psicológicas. Portanto, nãodevemos confundir as intervenções quer dos Santos, quer de Deus.Outro ponto que precisa ficar bem claro, no culto dos santos é o seguinte:nós adoramos e cultuamos a Deus; Ele é a fonte única de todos os louvores eé através d’Ele que recebemos todos os bens e graças.Os santos são criaturas que Deus colocou para serem seus intermediários edistribuidores de suas graças. Porventura, os santos são maiores do queDeus, ou mais generosos?Deus pode nos conceder os benefícios diretamente, sem auxílio dos santos,quando assim Ele desejar e querer. Mas, na sua infinita sabedoria, Eleprefere transmitir as suas graças através de Maria Santíssima, Mãe de NossoSenhor Jesus Cristo, ou através dos anjos e santos, pois são criaturas maisligadas a nós, uma vez que conviveram conosco e devido à maior facilidadeque temos de nos comunicarmos com eles.Através da Bíblia Sagrada, deparamos-nos com vários milagres porintermédio de nossos Patriarcas ou Profetas, mas sempre em nome de Deus epor intercessão dos Santos. Os Santos usavam sempre meios naturais paraexprimir seus prodígios e, assim, utilizavam-se da água, do óleo, da saliva,etc. Nosso Senhor Jesus Cristo, quando curava o corpo, logo atendia aosanseios da alma e dizia sempre: “A t ua fé te salvou; vai e não peques mais.”As graças de Deus devem limpar a alma do pecado. Quando recorrermos aossantos, lembremos-nos de que Deus quer, mais do que nunca, a nossaconversão. As nossas promessas devem sempre ser acompanhadas de umaconversão sincera e uma busca de Deus. Não devemos pedir somente os bensmateriais, a cura do corpo, mas devemos buscar, em primeiro, o Reino deDeus. E o mais virá por acréscimo.Quando se entra no templo primeiramente deve-se procurar o sacrário, noaltar central, e rezar ao Cristo Deus que está na hóstia consagrada. Aadoração é só devida ao Pai, aquele que é o Senhor de tudo e que dá aossantos o privilégio de, em seu Nome, realizar prodígios.Na terra, Deus usa, também, da sua Igreja para conceder as suas graças. É,portanto, através dos seus ministros e sacerdotes que Deus esta presente nomundo.A santidade de vida, isto é, a perfeição humana e cristã é uma meta a seratingida por todos. Uns conseguem mais, outros menos; mas as virtudes sãoregras para todos. Diz Nosso Senhor Jesus Cristo: “Sede perfeitos como omeu Pai celeste é perfeito.” A santidade não é privilégio de alguns, mas umdever de todos. Alguns dos nossos irmãos se dedicam mais a Deus e,portanto, atingem um grau maior de perfeição. Por isto, a Igreja os colocacomo exemplo a serem seguidos, elevando-os à glória dos altares.



SANTA FILOMENA
Virgem e MártirSão Paulo, Setembro de 2007
A. G. dos Santos



Nenhum comentário:

Postar um comentário