domingo, 10 de maio de 2015

MARIA E O SANTO ROSÁRIO

Meditar com São Josemaria

O “princípio do caminho”, que tem por fim a completa loucura por Jesus, é um confiado amor a Maria Santíssima. – Queres amar a Virgem? – Pois então conversa com Ela! – Como? – Rezando “bem” o Rosário de Nossa Senhora [Santo Rosário, prólogo].
Mas no Rosário… dizemos sempre o mesmo! – Sempre o mesmo? E não dizem sempre a mesma coisa os que se amam? (Id.)… Eu entendo que cada Ave-Maria, cada saudação à Santíssima Virgem, é um novo palpitar de um coração enamorado [Forja, n. 615].
Bendita monotonia das Ave-marias, que purifica a monotonia dos teus pecados! [Sulco, n. 475].
Não se pronuncia o terço somente com os lábios, mastigando uma após outra as Ave-marias. Assim mussitam as beatas e os beatos. – Para um cristão, a oração vocal há de enraizar-se no coração, de modo que, durante a recitação do terço, a mente possa adentrar-se na contemplação de cada um dos mistérios [Sulco, n. 477].
Vou dar-te um conselho prático… : demora-te por uns segundos – três ou quatro – num silêncio de meditação, considerando o respectivo mistério do Rosário, antes de recitares o Pai-nosso e as Ave-marias de cada dezena [Santo Rosário, nota introdutória].
Se rezas o terço todos os dias, com espírito de fé e de amor, a Senhora se encarregará de levar-te muito longe pelo caminho do seu Filho [Sulco, n. 691].
 O Santo Rosário é arma poderosa. Emprega-a com confiança e te maravilharás do resultado [Caminho, n. 558].
Oração
Minha Mãe Imaculada, Rainha do Santíssimo Rosário! Como me alegra repetir, em cada Ave-Maria, as primeiras palavras que o próprio Deus te dirigiu através do Anjo Gabriel: «Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo!», e acrescentar a elas o louvor que tua prima Isabel, inspirada pelo Espírito Santo, te dirigiu no dia da Visitação: «Bendita és tu entre as mulheres, e bendito é o fruto do teu ventre» (Lc 1,28.42).
Sei que tu, minha Mãe Imaculada, amas o Rosário e sorris quando nós, teus filhos, oramos e conversamos contigo mediante esta bela oração. Assim o mostraste quando vieste visitar-nos em Lourdes, e depois em Fátima. «Rezem o terço todos os dias», dizias aos três pastorzinhos.
Quero honrar-te vivendo essa tua devoção preferida cada dia com mais amor: meditando os mistérios, prestando atenção às palavras, e pondo em tuas mãos, em cada dezena, uma súplica confiante: “Ofereço este mistério por esta ou aquela outra intenção”.  E se algumas vezes me distrair involuntariamente, sei que continuarás a sorrir-me, como a mãe que conversa com a criança que, ao mesmo tempo, a ouve e se distrai: procurarei então retificar e continuar a rezar com mais afinco.
Peço-te que tornes eficazes as minhas palavras quando eu aconselhar outras pessoas a rezarem o Terço, ou as convidar a rezá-lo juntos. Faz com que os católicos não nos esqueçamos de que, desde há séculos, quase todos os Papas têm dedicado um ou vários documentos ao Santo Rosário, exortando os fiéis a praticarem esta devoção,  preferentemente em família.
Agora que a Novena chega ao final, penso que este propósito pode ser a melhor oferenda na tua grande festa: amar muito e difundir com entusiasmo o Santo Rosário.
Termino a Novena, minha Mãe, com a oração que a Igreja te dedica na festa de “Nossa Senhora do Rosário”: “Infundi, Senhor, a vossa graça em nossas almas, para que nós que pela anunciação do Anjo conhecemos a encarnação de Jesus Cristo, vosso Filho, pela sua paixão e morte na Cruz, e com a intercessão da bem-aventurada sempre Virgem Maria, alcancemos a glória da ressurreição. Por Cristo, Nosso Senhor.”

http://www.padrefaus.org/archives/2058?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+padrefaus+%28F%C3%A9%2C+Verdade+e+Caridade%29

Nenhum comentário:

Postar um comentário