sábado, 20 de dezembro de 2014

Você valeu a pena, meu amor

Carta ao meu bebê que foi para o céu

Carta ao meu bebê que foi para o céu

Muitas mulheres grávidas recebem a terrível notícia de que seu filho virá com alguma má-formação ou problema de saúde. O que fazer? A saída é o aborto? Seria uma “injustiça” seguir adiante com a gravidez, como dizem muitos profissionais de saúde?
 
Quando disseram a Alfonso e Susi, um casal espanhol, que seu pequeno Ismael nasceria com uma cardiopatia grave e não sobreviveria, o choque foi imenso. Mas aceitaram isso como vontade de Deus e seguiram em frente com a gravidez, apesar das fortes pressões para que abortassem. Finalmente, Ismael veio ao mundo no dia 8 de dezembro, foi batizado e, depois de dois dias, morreu tranquilo, junto ao coração da sua mãe.
 
Ela lhe escreveu uma carta:
 
Meu pequeno grande anjo, Ismael:
 
Sua passagem pelas nossas vidas foi uma brisa suave. Fui muito sortuda ao carregar você durante estes 7 meses no meu interior, sofrer por e com você, pedir a Deus para não ter de me despedir nunca de você. Amá-lo sem me importar com como você seria, acompanhá-lo sabendo que seria muito difícil perdê-lo.
 
Você nasceu no dia da Imaculada e foi embora com Nossa Senhora do Loreto. Agora que já não o sinto dentro de mim nem posso voltar a pegá-lo no colo, nem beijá-lo... a dor e o vazio do meu coração são imensos. Mas eu voltaria a passar por tudo isso novamente: conhecê-lo, amá-lo, esperar sem esperança, tê-lo em meus braços e banhar seu pequeno rosto com minhas lágrimas.
 
Você foi uma bênção para nós; deu-nos uma lição de amor, de simplicidade, de humildade, de luta pela vida e de entrega.
 
Quando, ao pegá-lo em meus braços, você abriu seus pequenos olhos e me olhou, já me demonstrou que tudo valeu a pena. A dor que sinto agora é muito forte, mas o amor que tenho por você é maior. Sinto que sou a mãe mais sortuda do mundo por ter podido ter um filho como você.
 
Como você foi grande e pequeno ao mesmo tempo! Você sempre estará no nosso coração. Meu maior consolo é saber que um dia voltarei a estar com você e que dessa vez será para sempre.
 
Eu te amo, meu filho!
 
Quantos frutos sua curta vida já deu, meu amor!
 
Dou graças a Deus por ter pensado em mim para carregar este anjo em meu ventre. Reze por nós, meu filho, para que ninguém jamais tire do meu coração este selo que você deixou.

http://www.aleteia.org/pt/saude/artigo/voce-valeu-a-pena-meu-amor-5859011672932352?utm_campaign=NL_pt&utm_source=daily_newsletter&utm_medium=mail&utm_content=NL_pt-19/12/2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário